A alegria de ser eu ❤

Esse post é participante de um projeto de blogagem coletiva do facebook: #grupobc

wp-1448901809251.jpg

     É isso. Ele não sabe mais nada sobre mim.

   Ele não sabe que o peso do mundo que eu carrego no ombro diminuiu, que meu cabelo está crescendo, que os meus textos estão menos melancólicos, que meu sorriso apareceu.

  Ele não sabe quais os livros pude ler essa semana. Não sabe quais as matérias que peguei esse semestre. Não sabe são meus novos assuntos. Não ouviu meus novos planos e projetos.

 Não sabe minhas novas séries  favoritas, as quais eu consumi temporadas em semanas. Nem os filmes que eu quis ver no cinema esse ano.

 Ele não sabe quantos amigos apareceram no meu último aniversário. Não sabe qual minha nova musica preferida, não sabe que comecei a gostar de balada. Ele não sabe que com meus novos amigos eu nunca mais me atentei pra saudade dele.

   Ele não sabe que simplesmente deixei de pensar nele e no nosso romance em que tudo me parecia instável.

  Ele não sabe que aprendi a não sobrecarregar meu coração e a parar de confundir  meu cérebro.

   Ele não sabe que andei estando tão só, mas me sentindo menos sozinha que com ele. Ele não sabe que desde que me despedi dele comecei a me tornar minha melhor companhia: e ele nem imagina que foi ele quem me ensinou esta alegria!

   Ele não sabe o presente que me deu: eu.

  M.S.B.

Outros blogs participantes:
Através da Linha
Blog Lysia Ribeiro
Brisa Literária

Anúncios

Amor: o único sentimento que nunca muda

image

     Minha frase preferida ao falar de amor sempre foi “o amor é o único sentimento que nunca muda”, e sempre acreditei muito no poder da mesma.

     Por que eu acho isso? Fácil! Você já amou alguém? Aposto que sim! E o que aconteceu quando a pessoa que você ama te machucou? Bem, você pode ter ficado louca de raiva, pode até ter naquele momento desgostado muito a pessoa, se você for mais radical pode até odia-la um pouquinho. Mas o amor? Ah, o amor! Ele nunca muda. Por mais machucada que você estiver isso não anula o amor.

     E isso serve pra tudo, se  encaixa nos namoros, nas amizades, na família.

     Pensando em todos os antigos relacionamentos podemos ver, mesmo quando a gente quer odiar a pessoa, quer nunca mais ver, quer não pensar mais nela. Sempre uma faísca do sentimento do amor continua lá. O amor pode diminuir de intensidade mas ele nunca muda, amor nunca vira ódio, amor nunca some. O amor ta sempre ali escondidinho te provando que aquela pessoa pra sempre vai mexer com você.

     Se você esqueceu, se você não ama mais, não se iluda meu bem: não era amor!

M.S.B.

Garota morna

     A única coisa pior que sofrer por amor é não amar, essa é a lição do dia.

     Cansada de ser ignorada, não receber carinho e atenção ela resolveu: chega de brigas vou fingir não me importar.

     Foi assim que uma menina que antes e era oito ou oitenta passou a ter um temperamento mais ou menos. Um coração só não bate por dois, não é isso que dizem? Então pra que quebrar a cabeça pra consertar algo que não vai ficar bom?

     Então ela parou. Parou de reclamar do que não gostava, parou de falar que ama quando ele não falava, parou de ir velo quando ele não vinha por mero capricho. Parou. Fingiu. Fingiu não amar, fingiu não se importar.

     Depois de uns meses então ela descobriu: fingiu tanto não se importar que realmente não se importa mais, fingiu tanto não precisar o carinho dele que realmente não precisava mais.

     E assim que o único coração que batia pelos dois parou de bater, e a garota que tentava amar por dois ficou tão morna que desistiu do amor.

M.S.B.

Andar sozinha

esperança

     A vida não é feita só de duetos. As vezes temos que criar nossos próprios solos para viver e sairmos caminhar sozinhos só para mostrar como somos capazes.

     Ultimamente tenho me surpreendido com a minha capacidade de andar sozinha. Talvez a falta de opção tenha me levado a isso mas hoje eu conclui que: se me colocarem em uma ilha deserta eu não morro.

     Você já sentiu que a única pessoa capaz de te entender é você mesma? Você já fez planos para coisas que ninguém acredita? Você acredita em você?

     Tem dias que eu sinto que a única coisa que eu sou capaz de fazer é me trancar no banheiro para chorar. Parece que sou apenas uma garotinha tímida intimidada demais para achar seu próprio lugar no mundo. Mas então eu paro e me coloco em meu lugar: eu sou forte, eu dou conta de andar com as minhas próprias pernas. Eu consigo ser aquela que eu quero ser.

     E então mesmo quando tudo desaba e me vejo virando em mil para assegurar os pilares que me sustentam eu crio ESPERANÇA. Esperança de que assim como algumas coisas estão desmoronando, outras toem seu curso correto. E lá dentro de mim eu sei: tudo se ajeitará.

Por um amor mais leve

lovehihi

      Olha, a gente não precisa ser que nem esses casais clichês que andam por aí, todo meloso e com apelidinhos infantis. Não, a gente não precisa disso. Mas não precisamos ser complicados também cheios de brigas a troco de nada, choros, ciúmes e proibição. Eu quero não quero ser sua vida, mas quero que você queira compartilhar toda sua vida comigo, eu não quero ter só você de amigo, mas quero que você seja o melhor deles.

     Eu quero que o nosso amor seja leve, de um jeito simples e saudável. Quero poder amar sem dependência, sem laço. Quero apenas sentir.

Só quero coisas simples  e saudáveis. Quero achar que todas as musicas de amor foram feitas pra nos dois, que todas as comédias românticas combinam com o nosso amor.

     Eu não quero que a gente seja um casal tradicional, quero um amor do nosso jeito, meio romântico demais, meio grudado de menos, meio louco demais e confuso de menos.

     Quero sentir amor e quero ser amor. Quero perceber que te amo tanto, mas tanto que da um click mental: me ferrei, estou amando. Mas quero ter certeza que pela primeira vez estar ferrado vai ser de um jeito bom.

     Pela primeira vez namorar encaixou em nós, e eu quero você assim, sem ligar pra mais ninguém. Porque os rótulos: eles são pros casais convencionais e não pra gente. ❤

Sobre pequenas revoluções internas

     A uns meses atrás eu acordei pensando em mudar o mundo. Pensando em ser aquela que faz a diferença, aquela que trás felicidade no nome, aquela justa.

     Quando a gente cansa de discordar em silencio uma pequena revolução interna começa e então resolvi: é hoje que eu mudo o mundo antes que o mudo me mude!

     Já chega de fechar os olhos para o que acho errado e é hoje mesmo que a mudança começa. E começa por mim. Antes de eu mudar o mundo de fora mudarei eu por dentro. Chega de ser acomodada, acabou o conformismo.

     Mudei cada atitude minha para o que ao meu ver era o mais correto. Te parece pouco? Pode parecer mas vou lhe dizer: cada pequeno passo que você da te leva mais a frente do que ficar parado. Quero cada dia ser uma mulher melhor do que fui ontem.

     E hoje pensando nos meses que se passaram vejo: eu ganhei vida. O ativismo por menor que seja tem que começar de dentro de nós mesmos.

     Ascenda a faísca da revolução que mora aí dentro e se deixe viver, te garanto que daqui uns meses você vai acordar satisfeita com a pessoa que você é.

Ainda tenho mais pena de você do que de mim…

     Ontem eu passei por cada foto de nós dois que eu tinha salvo no computador antes de mandar todas para lixeira; li cada mensagem que você me mandou, antes de deletar todas elas e pensar sobre como você nunca mais me mandaria algo do tipo novamente para me fazer suspirar. Era de novo a realidade acabando com a brincadeira. Depois foi a vez das cartas, eu li uma por uma e guardei em uma caixinha, pus a caixa em um lugar escondida de mim mesma no alto do armário, e aproveitei para guardar nesse mesmo canto escuro e esquecido o meu coração.

     Olhei meu vestido novo tão lindo comprado para aquele evento social que iriamos juntos e pensei no quanto ele era feio agora que eu nunca o colocaria para você. Olhei meus sapatos novos e pensei em como seria triste coloca-los sem nem saber ao certo para onde ir. Olhei minha cara no espelho e tive pena do tanto de lagrimas que aquele rosto ainda ia derramar lembrando de quando você disse que me queria sempre por perto.

      Ao me encontrar assim percebo: fidelidade não é uma escolha ou sacrifício, ela é uma verdade. Por mais que eu tente seguir a diante, a cada outra pessoa que vejo só comparo a você. A gente não se fala mais direito, eu nem sei em que pagina sua vida está, nem por onde você anda, e até quando meu impulso é andar pra frente eu me vejo presa novamente.

     Eu tenho todos os motivos do mundo para parar de pensar em você, mas em todos os lugares você vai comigo. Vejo você me olhar triste quando eu olho para o celular pela milésima vez a espera de uma mensagem sua, você sente orgulho de mim quando eu solto uma gargalhada e você vira o rosto se algum homem vem falar comigo. Você prefere não me ver, mas eu vejo você o tempo todo.

     Eu tento seguir a diante, mas não é minha culpa se minha caminhada em linha reta vira um circulo infinito que sempre me trás de volta a você, minha maquiagem é uma tentativa de disfarce, meu silêncio é mais alto que um grito, minha beleza é puro esforço. E todo dia eu só torço. Torço para te ver de novo, torço para que você volte pra mim, e, quando caio na realidade: torço para que o dia termine logo, para que esses anos de te ter por perto passem rápido para eu nunca mais te ver com outra.

     E enquanto eu penso em te esquecer, vejo você sumir a cada dia um pouquinho mais que ontem, chorando aqui ao escrever esse texto enquanto você está bêbado na balada só posso dizer uma coisa: “ainda tenho mais pena de você do que de mim”.

                                                                     M.